Esporte

Lauzon e Miller protagonizam banho de sangue no UFC 155

Card principal foi marcado pelas decisões dos juízes

Postada em: 30/12/2012 14h38m
Em evento marcado por lutas mornas e muitas decisões dos juízes, Joe Lauzon e Jim Miller deram um show no card principal do UFC 155, realizado no último sábado (29), em Las Vegas. O combate, que também foi decidido por pontos, foi nomeado por Joe Rogan como uma das melhores lutas do ano, e deixou o octógono completamente sujo de sangue.

Na primeira luta do card principal, Chris Leben, que voltou à ativa depois de cumprir um ano de suspensão por uso de analgésicos não permitidos, sofreu nas mãos de Derek Brunson. No primeiro assalto, o ex-Strikeforce não perdeu tempo e levou Leben para o chão, tentando aplicar seu jogo de ground and pound.

Na segunda parte do combate, Brunson tentou manter a estratégia de segurar o adversário na luta de solo, mas Leben cresceu na luta e conseguiu trocar golpes. O terceiro assalto foi uma repetição dos dois rounds anteriores, com Brunson apostando na luta de chão, enquanto Leben procurava a trocação. Ao final do duelo, todos os juízes laterais decidiram que Brunson era o vencedor.

O segundo combate foi uma revanche entre Alan Belcher e Yushin Okami. Em 2006, no UFC 62, Belcher foi derrotado por Okami na decisão unânime. E desta vez não foi diferente. O japonês começou investindo no clinch, prensando seu adversário na grade, mas Belcher conseguiu levar para o chão e tentou uma série de finalizações, sem sucesso. Okami voltou a dominar a luta até o fim do assalto.

Após o intervalo, Okami voltou mais agressivo, jogando golpes fortes e voltando a derrubar Belcher, cozinhando o combate. No terceiro round, Belcher teve bons momentos, pegando as costas do adversário e encaixando uma guilhotina, mas, novamente, não obteve sucesso. Vitória por decisão unânime para Yushin Okami.

A luta entre Constantinos Philippou e Tim Boetsch foi movimentada, mas não emocionante. Ambos os lutadores quiseram manter o combate em pé, e nenhum dos atletas se destacou. O ponto mais agitado do combate foi no segundo assalto, quando Philippou deixou cair seu protetor bucal e, no susto, cutucou o olho de seu adversário. Para piorar sua situação, Boetsch sofreu um grande corte na testa, que ensanguentou todo o octógono. No terceiro round, Philippou derrubou o adversário com um golpe, e conseguiu a vitória por nocaute técnico.

Quando dois finalizadores entram no octógono, espera-se que o combate aconteça no chão. Mas no combate entre Joe Lauzon e Jim Miller foi exatamente o contrário. Agressivos, ambos os lutadores partiram para a trocação franca e, com uma cotovelada, Miller abriu um corte profundo na testa de Lauzon. O árbitro interrompeu o combate, mas o médico autorizou a continuação da luta.

O duelo foi para o chão apenas no segundo assalto. Miller caiu por cima e aplicou cotoveladas no rosto do oponente, abrindo ainda mais o corte na testa de Lauzon e formando uma poça de sangue no octógono. Porém, Lauzon não se deixou abalar e passou a dominar a luta no chão, encaixando uma justa chave de perna no oponente logo no fim do round.

Na terceira e última parte do duelo, ambos os atletas estavam claramente exaustos, jogando golpes com pouca potência. Lauzon conseguiu novamente se impor no chão, tentando várias finalizações, mas a quantidade de sangue no corpo dos atletas dificultava o encaixe dos golpes. Ao final do combate, Miller foi nomeado o vencedor por decisão unânime dos juízes.

UFC
  • Foto: Reprodução
  • Fonte: MSN Esportes
  • Postador:

Digite o codigo abaixo:

Recarregar imagem

Publicidades Surgiu-154