Noticias Esportes Classificados Entretenimento
Lauzon e Miller protagonizam banho de sangue no UFC 155
Card principal foi marcado pelas decisões dos juízes
Postada em: 30/12/2012 ás 14:38:11 Link:
Publicidades Surgiu-22
Em evento marcado por lutas mornas e muitas decisões dos juízes, Joe Lauzon e Jim Miller deram um show no card principal do UFC 155, realizado no último sábado (29), em Las Vegas. O combate, que também foi decidido por pontos, foi nomeado por Joe Rogan como uma das melhores lutas do ano, e deixou o octógono completamente sujo de sangue.

Na primeira luta do card principal, Chris Leben, que voltou à ativa depois de cumprir um ano de suspensão por uso de analgésicos não permitidos, sofreu nas mãos de Derek Brunson. No primeiro assalto, o ex-Strikeforce não perdeu tempo e levou Leben para o chão, tentando aplicar seu jogo de ground and pound.

Na segunda parte do combate, Brunson tentou manter a estratégia de segurar o adversário na luta de solo, mas Leben cresceu na luta e conseguiu trocar golpes. O terceiro assalto foi uma repetição dos dois rounds anteriores, com Brunson apostando na luta de chão, enquanto Leben procurava a trocação. Ao final do duelo, todos os juízes laterais decidiram que Brunson era o vencedor.

O segundo combate foi uma revanche entre Alan Belcher e Yushin Okami. Em 2006, no UFC 62, Belcher foi derrotado por Okami na decisão unânime. E desta vez não foi diferente. O japonês começou investindo no clinch, prensando seu adversário na grade, mas Belcher conseguiu levar para o chão e tentou uma série de finalizações, sem sucesso. Okami voltou a dominar a luta até o fim do assalto.

Após o intervalo, Okami voltou mais agressivo, jogando golpes fortes e voltando a derrubar Belcher, cozinhando o combate. No terceiro round, Belcher teve bons momentos, pegando as costas do adversário e encaixando uma guilhotina, mas, novamente, não obteve sucesso. Vitória por decisão unânime para Yushin Okami.

A luta entre Constantinos Philippou e Tim Boetsch foi movimentada, mas não emocionante. Ambos os lutadores quiseram manter o combate em pé, e nenhum dos atletas se destacou. O ponto mais agitado do combate foi no segundo assalto, quando Philippou deixou cair seu protetor bucal e, no susto, cutucou o olho de seu adversário. Para piorar sua situação, Boetsch sofreu um grande corte na testa, que ensanguentou todo o octógono. No terceiro round, Philippou derrubou o adversário com um golpe, e conseguiu a vitória por nocaute técnico.

Quando dois finalizadores entram no octógono, espera-se que o combate aconteça no chão. Mas no combate entre Joe Lauzon e Jim Miller foi exatamente o contrário. Agressivos, ambos os lutadores partiram para a trocação franca e, com uma cotovelada, Miller abriu um corte profundo na testa de Lauzon. O árbitro interrompeu o combate, mas o médico autorizou a continuação da luta.

O duelo foi para o chão apenas no segundo assalto. Miller caiu por cima e aplicou cotoveladas no rosto do oponente, abrindo ainda mais o corte na testa de Lauzon e formando uma poça de sangue no octógono. Porém, Lauzon não se deixou abalar e passou a dominar a luta no chão, encaixando uma justa chave de perna no oponente logo no fim do round.

Na terceira e última parte do duelo, ambos os atletas estavam claramente exaustos, jogando golpes com pouca potência. Lauzon conseguiu novamente se impor no chão, tentando várias finalizações, mas a quantidade de sangue no corpo dos atletas dificultava o encaixe dos golpes. Ao final do combate, Miller foi nomeado o vencedor por decisão unânime dos juízes.
Foto: Reprodução Fonte: MSN Esportes Postador: Bruno Araújo


Comentarios - Facebook




Comentarios - Surgiu

*De:
*E-mail:
Mensagem
Codigo da Imagem:
Atenção: Os Comentarios aqui publicados são de total responsabilidade
de seus autores e poderão ser excluídos se conterem caráter
pejorativo, ameaças ou ofensas aos visitantes ou ao artista.


No momento não temos nenhum Comentario
cadastrado em nosso banco de dados!

Publicidade

Redes Sociais

Publicidade

Publicidade